A Usina

História

Localizada na região conhecida como Cruz do Peixe, a edificação foi erguida no início do século passado e foi sede da Empresa de Tração, Luz e Força (E.T.F.L) da Paraíba, estação de bondes e oficina para veículos.

1912

De1964 ao fim dos anos 1990, a edificação passou a abrigar o almoxarifado e a garagem da Sociedade Anônima de Eletrificação da Paraíba (SAELPA).

1964

Em 2003, foi inaugurada a Usina Cultural Energisa, destinada exclusivamente à divulgação das manifestações culturais do Estado e da política de responsabilidade social da Energisa.

2003

Em 2013, a Usina Cultural Energisa completou 10 anos de atividades, promovendo a cultura nas suas mais diversas expressões. A data foi marcada com a realização do projeto 10 anos – 10 exposições, de artistas renomados das artes plátiscas paraibana.

2013

Fundação Ormeo Junqueira Botelho

A Fundação Cultural Ormeo Junqueira Botelho teve início em 1985, na cidade de Cataguases, Minas Gerais, com atuação nas áreas culturais, sociais e ambientais. Hoje, a fundação tem atividades nos Estados de Minas Gerais, Paraíba, Rio de Janeiro e Sergipe, tendo como ponta-de-lança, a abrangência de suas “Usinas Culturais” – projeto desenvolvido para as empresas do Grupo Energisa, a Fundação atua também no desenvolvimento e manutenção de museus, arquivos e bibliotecas; recuperação de sítios históricos; restauração de obras de arte e arquitetônicas e preservação do folclore. Atualmente, a fundação apoia e gere também programas sociais e de preservação ambiental. O ano de 1996 marca o nascimento das Usinas Culturais, com o intuito de ampliar a participação da Energisa nas comunidades onde atuava na época: a Zona da Mata de Minas Gerais e o município de Nova Friburgo, no Estado do Rio de Janeiro, tendo como marco inicial foi a Usina Cultural de Cataguases, logo se estendendo para outros Estados onde o Grupo Energisa se faz presente, privilegiar pequenas cidades do interior do país, que passaram a receber programas ancorados em cultura e arte. Mais informações

Administração

Diretor Presidente

André Theobald
Diretor-Presidente Energisa
Paraíba e Energisa Borborema

Gerência de Comunicação e Marketing

Gerente: Marina Rievers
Analistas de Comunicação: Alexandre Melo, Viviane Keller e Ana Raissa
Assitente Administrativo (Designer): Pedro Barreto
Assistente Administrativo: Rayssa Dantas.
Estagiário: Nathanael Lucas

Equipe Usina

Analista Administrativo: Germana Araújo
Analista de Comunicação: Matheus Senra
Assistente Administrativo: Jose Moura

Curadoria

A programação da Usina Cultural Energisa é definida por um Conselho Curador composto por representantes da diretoria da empresa, da Gerência de Marketing e Comunicação, sob consultoria do produtor e artista plástico Dyógenes Chaves.

Cessão e ocupação

Usina Cultural Energisa divulga artistas selecionados pelo Edital de Ocupação 2016-2017

 

 

Download

Últimas Exposições

Murilo Santos – Amor: às vezes nós com os tempos

Coletiva 5 – Everton David, Thercles Silva e Wagner Pina

Coletiva 6 – Flaw Mendes + Guto Holanda + Renata Cabral

Mesmas meninas, outras meninas – Margarete Aurélio