Agenda

19/04/2017

19/04 – Usina da Música com Milton Dornellas, Escurinho e Marcelinho Macedo

Escurinho, Músico Percussionista.
Criado no bairro da Penha, na capital paulista, tendo lá mantido residência. Começou a interessar-se pelos instrumentos de percussão desde criança, ao acompanhar os estudos e trabalhos de seu pai, João Batista Lemos, o Escurinho “pai”, que, até seu falecimento, foi músico do Regional do Programa Viola Minha Viola, apresentado por Inezita Barroso na tv Cultura de São Paulo.

Milton Dornellas Bezerra Júnior é natural da cidade do Rio de Janeiro (RJ), tendo chegado a esta Capital, em 1973, aos 14 anos. Em 1975, o artista iniciou seu aprendizado musical, já em 1980, começou com suas primeiras apresentações ao vivo, sempre com trabalho autoral. Nesse mesmo ano, juntamente com os amigos e parceiros Pedro Osmar, Paulo Ró, Chico César, Adeildo Vieira e Totonho, fundaram o Musiclube da Paraíba.
Em meados de 1980, o músico integrou o grupo musical ‘Etnia’, um trabalho de ritmos e instrumentos populares idealizado pela ex-integrante do grupo Tarancón, Alice Lumi e o ex-integrante do Quinteto Armorial de Pernambuco Fernando Pintassilgo, chegando a gravar o disco ‘Etnia – Ritmos e Instrumentos Populares’.
No início dos anos 90, ao lado dos instrumentistas Marcos Fonseca e Xisto Medeiros, formou o grupo ‘Assaltarte’, que consistia em intervenções em espaços públicos, tocando uma única canção com a formação de baixo acústico, viola de arco e violão. Desta ação resultou o disco ‘Assaltarte’, em 1994.
Durante a sua trajetória, Milton Dornellas lançou os discos ‘No Ventre da Besta’ (1986), ‘Mandrágora’ (1993), ‘Ancestrais’ (1998), ‘Sete Mares’ (2000), ‘Alinhavo’ (2002) e o seu mais recente trabalho, ‘O Gargalhar da Invernada’, lançado no ano de 2007
Juntamente com o parceiro e poeta Ronaldo Monte, musicou dezessete textos para o trabalho ‘Eu me Declaro Criança’, sobre os direitos da criança e do adolescente,com lançamento previsto para este ano em formato de livro, acompanhado por um CD.
Além de ter participado de grupos musicais e dos seus trabalhos solo gravados, Milton Dornellas também participou de diversas coletâneas musicais, a exemplo do ‘Cantata Popular’, ‘Coletânea Musiclube’, além de participações em CD`s de artistas paraibanos, como o do grupo Jaguaribe Carne e também do CD ‘Laminas de Black Tie’ do cantor Paulinho Ditarso. Atualmente, Milton Dornellas é Diretor Executivo Adjunton da Fundação Cultural de João pessoa (Funjope).

Marcelinho Macedo é músico, guitarrista, compositor, produtor e proprietário do Estúdio PeixeBoi.

O show dos três acontece no Café da Usina.