Agenda

05/04/2018

De 05/04 a 05/05 – Coletiva 13 – Ariel Coletivo Literário, Luciana Urtiga e Alessandra Soares

As exposições desta temporada “local” se estenderão até meados de 2018, sendo a galeria ocupada periodicamente por coletivas e individuais, de artistas convidados ou selecionados pelo Edital de Ocupação Artes Visuais 2017-2018, da Usina Cultural Energisa, numa realização do Ministério da Cultura (Lei Rouanet) com o patrocínio da Energisa Paraíba. Com essa iniciativa, o público tem oportunidade de melhor conhecer a produção dos artistas da nossa terra. É a Usina Cultural Energisa, que cumpre o seu papel na geração de cultura e arte, fazendo dessa honrosa missão um marco de aproximação entre artistas e público

Alessandra Soares de Moura
Graduada e mestre em Arquitetura e Urbanismo (2011). Seus trabalhos artísticos (pinturas e fotografias) abordam temas relativos à mulher e à cidade, cujo foco é explorar imageticamente as práticas cotidianas e o corpo como forma de expressão. É integrante do Dialógica, grupo fundado em 2012 que tem por objetivo problematizar o urbano a partir de produções artísticas e científicas. Participou da segunda mostra coletiva Fotografia Paraibana, organizada pelo Setembro Fotográfico (2012), foi selecionada para compor a exposição do projeto Novíssimos (2013), realizou a exposição
individual Desmedidas organizada pelo Sesc PB (2014), participou de uma exposição fotográfica coletiva com o ensaio Quando o Sul é o Norte no Festival de Artes de Areia (2014) e integrou o projeto Confluências do Sesc em 2015.
Contatos: (83) 99606.2842 | 3245.1805 | alearquimoura@gmail.com
Ariel Coletivo Literário + Marília Cacho
Criado em 2013, na cidade de Campina Grande, o Ariel Coletivo Literário é formado por amantes da Literatura que se organizaram a partir do Facebook, inicialmente para compartilhamento de material literário, depois agregando encontros presenciais com muita poesia e descontração. Não cabendo mais apenas dentro de paredes e páginas virtuais, o grupo passou a promover saraus que, para além da palavra, agregam também música e artes visuais. Tão plural como também é a arte, o Ariel conta com um repertório bem diversificado, desenvolvendo projetos desde os mais clássicos, aos mais
inquietantes e irreverentes. Farejadores da arte viva, o coletivo se apresenta em diferentes espaços, como museus, bares, ruas; espaços urbanos e culturais em geral, com o intuito de estimular uma literatura que se faça presente em nosso dia-a-dia. Desde 2015, o Ariel, hoje formado só por mulheres, desenvolve, em parceria com a fotógrafa Marília Cacho, o Projeto Corpo-Poema que já conta com mais de cinco exposições nos estados da Paraíba e do Ceará. Com a fotografia no sangue, Marília Cacho seguiu os caminhos do fotógrafo-avó, José Cacho, e do fotógrafo-pai,William Cacho. Esteve sempre na frente das lentes e logo teve uma câmera em mãos. Registrou tudo que pôde de forma amadora até decidir respirar fotografia em 2006. Participou de oficinas de fotografia entre 2006 e 2007. Em 2008, realizou a exposição O seu olhar sobre o meu, na Universidade Federal de Campina Grande. Em 2012 e 2013, realizou palestras para alunos do Curso de Arte e Mídia, da Universidade Federal de Campina Grande, sobre sua carreira e sobre o mercado fotográfico da cidade. Em 2013, acompanhou a banda Warcursed e foi capa da revista Barracuda, na qual também consta uma matéria, com fotografia da artista, do cantor e músico Igor de Cavalcanti. Em 2014, participou do Concurso Universo Feminino Singular e Plural,
promovido pelo Clube de Arte Fotográfica Camaçari, e teve a foto Fluidez aceita para exposição itinerante na Câmara de Vereadores e no Foyer do Teatro Cidade do Saber de Camaçari (BA). Em 2015, expôs na 4ª Mostra Científica de Produção Acadêmica de Letras (MOCIPAL), na Universidade Estadual da Paraíba, um conjunto de quatro imagens que tinha como tema a subjetividade e, como foco, a mulher e seu eu interior. Também em 2015, fotografou e expôs, em parceria com o Ariel Coletivo Literário, a exposição Corpo-Poema, que teve como objetivo desmistificar o nu feminino e empoderar
as mulheres através de fotos de mulheres nuas com trechos de textos literários escritos em seus corpos. A exposição aconteceu em Campina Grande, no Museu de Arte Assis Chateaubriand, e em Sousa, no Centro Cultural Banco do Nordeste, em 2016 (em pequenos formatos) e em 2017 (com parte da exposição em formato original). Em 2017, parte da exposição Corpo-Poema contribuiu para o curta metragem de produção independente Não Mais, sobre violência contra a mulher e dirigido por Rafaella Gaião. Em 2018, o Corpo-Poema encontra-se no CCBNB Cariri, em Juazeiro do Norte, Ceará.
Desenvolveu trabalhos no campo da moda em parceria com a designer Kati Tomati, fotografou três coleções: em 2015, a Coleção Massai e a Coleção Turkana, ambas dentro do universo feminino e da cultura negra; e, em 2017, a Coleção Metrópole, evidenciando os variados estilos de se vestir e a fuga dos rótulos sociais. O último trabalho exposto da fotógrafa compôs a exposição rizoma mostra nômade multimídia & internacional de arte contemporânea, que aconteceu de 3 a 20 de agosto de 2017, na Secretaria de Cultura de Pelotas e pretendeu dar visibilidade à produção de mulheres artistas contemporâneas. A mostra segue uma proposta nômade impressa e digital. Em andamento, está um projeto que envolveum dos maiores empoderamentos da maternagem numa cultura engessada,machista e com forte apelo da indústria alimentícia: a amamentação.
Contatos: (83) 98809.8205 | corpopoema@gmail.com

Luciana Urtiga
Bacharel em Arte e Mídia pela UFCG (2010). Expôs individualmente no Salão da Fotografia Consigo em São Paulo, Museu de Arte Assis Chateaubriand em Campina Grande e duas vezes no Centro Cultural Banco do Nordeste em Sousa. Coletivamente, expôs em Campina Grande, Sousa, João Pessoa,Areia e São Paulo (Sony Photography Awards). Ganhou em 2015 o prêmio mObgraphia na categoria Artes Visuais (São Paulo) e em 2014 o prêmio incentivo do Salão de Artes Visuais do Sesc (Paraíba). Tem trabalhos publicados no livro Contemporary Portraits (IndexBook, Espanha, 2014) e um a ser publicado no livro didático Arte (título provisório) (Editora Moderna, Brasil, 2020).
Contatos: (83) 99655.5596 | lucianaurtiga@gmail.com