Agenda

19/10/2016

Contando Causos com Horácio de Almeida

Filho de Odilon Edísio Lima e Clitenestre de Almeida Lima, Horácio de Almeida Lima, nasceu em dezesseis de agosto de 1957, em Cacimba de Dentro, na Paraíba, onde passou boa parte da sua infância. Atualmente coordena o Cento de Extensão da Universidade Federal de Campina Grande. Casado com Maria José Sarmento de Almeida (de tradicional família da cidade de Souza) tem quatro filhos, Gibran, Pryscilla, Horácio Filho e Wallace.

Em 1967, aos dez anos de idade, mudou-se para Bananeiras, onde precocemente iniciou suas atividades literárias. Com efetiva participação na vida cultural da cidade, foi apresentado aos escritos do poeta Augusto dos Anjos, sofrendo grande influência daquele que seria apelidado de “O Poeta da Morte” ou “Poeta Maldito”. Horácio concluiu o ensino médio no Colégio Estadual José Rocha Sobrinho, em Bananeiras.

O seu pai faleceu em 1978 e no ano seguinte toda a família veio morar em Campina Grande. Horácio concluiu o curso de Administração pela Furne e logo em seguida passou num concurso realizado pela UFPB, hoje UFCG, para o cargo de datilógrafo. Anos depois foi promovido pelo professor Elisiário de Souza, diretor do Cento de Humanidade, na época.
No ano de 1980, Horácio foi aprovado num concurso promovido pelo Diário da Borborema para ser repórter, onde ficou durante pouco tempo, uma vez que não conseguia conciliar o tempo entre a universidade, onde trabalhava, e o jornal.

O primeiro livro
Horácio lançou o seu primeiro livro em 1983. Intitulado “O Obscuro da Existência”, a obra recebeu da crítica paraibana bons comentários sobre o trabalho que seria o início da sua vida de escritor. A professora e escritora Elizabeth Marinheiro adotou o livro de Horácio, numa de suas disciplinas para ser analisado o trabalho poético do autor, e com isso Horácio conseguiu vender praticamente uma edição inteira aos alunos da antiga Furne. Este livro teve 4 edições, perfazendo um total de 4.000 exemplares vendidos.

O evento acontece na sala Vladimir Carvalho.