Agenda

06/02/2020

De 06/02 a 07/03 | Exposição individual de Jas-One, ‘Distúrbios ideológicos’

A Usina Cultural Energisa, desde sua criação em 2003, tem sido palco de grandes eventos, como o Festival de Cinema de Países de Língua Portuguesa (Cineport), Prêmio Energisa de Artes Visuais, entre outros. E a Usina não para. Uma programação mensal com projetos permanentes como Usina da Música e Violadas, e espaços como a Galeria de Arte, Lojinha da Usina, Galeria Alexandre Filho, Museu Espaço Energia e Café da Usina, atraem diariamente um público interessado em apreciar shows, concertos, exposições, lançamentos de livros, cinema, teatro. Desde 2016 retomamos a ocupação da galeria de arte da Usina com uma série de exposições, coletivas e individuais, com destaque para a produção local e notadamente daqueles talentos surgidos no Arte na Empresa, programa de exposições realizado ininterruptamente pela Energisa, na Paraíba, desde 2008, nas cidades de Patos, Campina Grande e João Pessoa. As exposições desta temporada “local” se estenderão até o final de 2020, sendo a galeria ocupada periodicamente por coletivas e individuais, de artistas convidados ou selecionados pelo Edital de Ocupação Artes Visuais 2019-2020, da Usina Cultural Energisa, numa realização do Ministério da Cidadania e Secretaria Especial da Cultura (Lei de Incentivo à Cultura) com o patrocínio da Energisa Paraíba. Com essa iniciativa, o público tem oportunidade de melhor conhecer a produção dos artistas da nossa terra. É a Usina Cultural Energisa, que cumpre o seu papel na geração de cultura e arte, fazendo dessa honrosa missão um marco de aproximação entre artistas e público.

 Resumo sobre a exposição

O peso poético

 O trabalho de Jardel é uma forma irônica de lidar com a realidade e, principalmente, com a hipocrisia. Ele aborda questões sociais, a luta de classes, as relações de poder, o preconceito etc. A forma que ele escolheu, ou por qual foi escolhido, é a arte, especificamente o segmento das artes visuais. Jardel segue uma trajetória peculiar nesse meio, vem de experiências e vivências marginalizadas (como o pixo/grafite, stencil, sticks etc.) e, com Distúrbios ideológicos, aglutina ao seu trabalho questões relativas à “elite” das artes visuais.

Se apropria de apropriações, ironiza conceitos, confronta “lugares”, tensiona relações e saboreia a confusão do e no sistema de arte/vida. Sua maneira de comunicar o incomunicável através da arte, sendo quem ele é, deixa tudo à margem e ao fundo de nós, trabalhos densos que debatem criticamente nossas ações dentro e fora da arte, como artevista e ser social que é no mundo. O artista exercita o tempo todo seu espírito de liberdade na criação, rompendo rótulos e limites-transcendendo valores e subvertendo convenções a fim de nos fazer pensar o que está posto.

Abusa dos materiais pesados, matérias cuja ousadia da concepção refletem a dificuldade e o peso do dia a dia, e do seu processo barulhento. Não cabe a ele se adequar ao sistema da arte (e leia arte como vida), cabe à arte ser expressa a partir dele, com as medidas, os tempos, as maquiagens, os pesos e o jogo ao qual pertence.

Conceição Myllena e Flaw Mendes

Maio de 2018

Jardel Silva vulgo Jas-One nasceu em Campina Grande/PB, 1989. Graduado em gastronomia. Artista visual, cozinheiro e arte finalista. Desenvolve trabalhos conceituais a partir de experimentos com a materialidade dos objetos e elementos. Aborda relações de violências, confronto de ideias/ideológicas e as relações sociais. Principais exposições individuais: 2020 – Distúrbios ideológicos, Usina Cultural Energisa, João Pessoa/PB; 2019 – Distúrbios ideológicos, Exposesc, SESC Centro, Campina Grande/PB;  2014 – Devaneios, Exposesc, SESC Centro, Campina Grande. Coletivas: 2018 – Salão de Artes Visuais do SESC, SESC Paraíba, Campina Grande, João Pessoa e Guarabira; 2016 – Em Desalinho, Galeria Sem Titulo, Fortaleza/CE; Coletiva 9, Usina Cultural Energisa, João Pessoa; 2015 – Confluentes, Galeria Lavandeira, UFPB, João Pessoa; Entre a insônia e o pesadelo, Galeria Irene Medeiros, Campina Grande; Hiatos, Ateliê Livre, Museu de Arte Assis Chateaubriand, Campina Grande; 2014 – Pequenos formatos, Art7 Galeria, Campina Grande; 50anos da ditadura, Central de Aulas, UEPB, Campina Grande; 2013 – Mostra competitiva de artes visuais, Festival Universitário de Arte – FUA, UEPB, Campina Grande. Outros projetos: 2015 – participação no Arte SESC Confluências, SESC Paraíba; organização da exposição Pequenos formatos, Art7 Galeria (2 edições); atuação no educativo do Sesc Campina Grande.

Contato | jas-one@hotmail.com | 98828.4799